Adriano Nobre

Biografia

Adriano Nobre de Almeida (1883-1938)

O quinto obreiro, ordenado ao ministério pastoral em Belém, foi Adriano Nobre de Almeida, quando já se haviam passado cinco anos desde a fundação da Assembleia de Deus.

Adriano Nobre de Almeida

Nobre fora um crente presbiteriano, filho de seringalistas paraenses, nascido em Pacatuba (CE) em 1883. Era comandante de navio da Companhia “Port of Pará”. Por falar inglês, ele serviu como intérprete para Gunnar Vingren e Daniel Berg quando chegaram a Belém (PA) em novembro de 1910, apresentado aos recém-chegados por seu primo Raimundo Nobre, então evangelista da Igreja Batista de Belém. Foi Adriano Nobre quem também ministrou aos pioneiros as primeiras lições de língua portuguesa, tendo se tornado depois um obreiro valoroso a serviço do Movimento Pentecostal. Ele levou Vingren e Berg para passarem alguns meses nas ilhas, num local chamado Boca do Ipixuna, no rio Tajapuru, ficando hospedados no quarto de Adrião Nobre, irmão de Adriano. Quando Frida Vingren chegou em 1917, ele também foi seu professor de português.

Foi consagrado pastor em 1916 por Vingren. Quando Vingren fez a sua primeira viagem à Suécia entre 1915 e 1917, Nobre ficou dois anos como pastor da igreja de Belém. O nascimento da Assembleia de Deus em três Estados brasileiros recebeu a contribuição do trabalho evangelístico de Adriano Nobre.

Por volta de 1914-1915 ele foi enviado pela igreja de Belém ao sertão do Ceará para dar prosseguimento ao trabalho iniciado por Maria Nazaré na Serra de Uruburetama.

Em 1916, ele também foi enviado a Recife (PE) pela igreja de Belém a fim de estabelecer os primeiros trabalhos pentecostais permanecendo ali até 1918. Em Natal (RN), quando os primeiros crentes desejaram ser batizados em águas, o obreiro enviado pela igreja de Belém para realizar o batismo no rio Potengi foi Adriano Nobre. Ele permaneceu naquela nascente igreja entre os anos de 1918 e 1919.

Editou a primeira edição da Harpa Cristã publicada em 1922 em Recife (PE), que passou a ser o hinário oficial das Assembleias de Deus. Na atual Harpa Cristã seu nome consta como autor da versão de diversos hinos: (02 – Saudosa Lembrança), (03 – Plena Paz), (10 – Eu te Louvo)  e (413 – Meu Pastor).

Na edição de dezembro de 1923, do jornal Boa Semente, na página 4, há um aviso para se solicitar exemplares da Harpa Cristã ao pastor Adriano Nobre que se achava em Nova Cruz, no Rio Grande do Norte.

Quando em 1924 os primeiros crentes pentecostais do Rio de Janeiro se reuniram para organizar a Assembléia de Deus na sua capital, convidaram Adriano Nobre para o pastorado da igreja, mas ele não aceitou.

Em seu intenso trabalho evangelístico, Nobre sofreu duras perseguições e privações.

Celina, filha de Nobre, foi esposa do falecido pastor Antônio Augusto Rocha e mãe do pastor Davi Nobre Rocha, respectivamente antigo e atual pastores da AD de Rio Comprido (RJ).

Faleceu em 1938, no Rio de Janeiro, aos 55 anos, vítima de tuberculose.

Jacó Rodrigues Santiago

© 2013 de Jacó Rodrigues Santiago – Usado com permissão

 

(1883-1938)

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Marco Aurélio Vieira Nobre disse:

    Meu Vô um exemplo… Meu Vô Íria sair Padre mas fugiu e se converteu ao Evangelho.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *