Zênio de Alencar

Biografia

Zênio de Alencar

Zênio de Alencar

Nascido em 21 de fevereiro de 1937, no município do Rio de Janeiro, casado com Elza Santos Alencar, pai de Márcia S. Alencar, Sandra Regina S. Alencar e Zênio Alencar Junior.  Filho de Oziel Alencar e Eufênia Férreas Alencar.

Aos nove anos de idade, seus pais (já evangélicos) e residentes em Comendador Soares, Nova Iguaçu, RJ, onde frequentavam a Igreja Evangélica Assembleia de Deus, juntamente com sua irmãzinha Zélia Alencar.

Zênio, mesmo na infância, ao presenciar a Banda de Música da Igreja, ficou encantado e a partir daí começou a se interessar pela música. Começou nas primeiras notas musicais e logo ingressou na Banda de Música, atuando na percussão e depois, trombone de vara, bombardino e tuba.

Assim começa sua carreira musical…

Realizou seus estudos em Conservatórios, Escola Nacional de Música concluiu várias formações musicais, incluindo regência com o professor Maestro Isaac Karabstchevsky.

Seu primeiro emprego foi nos Correios, mas como amante da música, ingressou na Policia Militar do Estado do Rio de Janeiro, participando da Orquestra Sinfônica da mesma.  Foi convidado pelo Pastor Reverendo Paulo Leivas Macalão (Pastor Presidente da Igreja Evangélica Assembleia de Deus em Madureira) para assumir a Banda de Música da igreja e logo a seguir, o conjunto musical da igreja.  Tais convites aconteceram logo após a inauguração do Grande Templo, situado à Rua Carolina Machado, 174 – Madureira, Rio de Janeiro, RJ.

O conjunto musical, antes chamado de Conjunto Musical de Madureira, foi formado por iniciativa do Pastor Macalão, aproximadamente em 18/08/1934, com os instrumentos:

  • Violino – Pr Paulo Leivas Macalão
  • Viola e violino – Irmã Amélia Florêncio, Ir. Otília e Antônio Alves
  • Trombone – Ir. Balbino
  • Bombardino – Ir. Manoel Moraes

Também contávamos com pandeiro, triângulo, chocalho etc.

A Catedral foi inaugurada em 01/05/1953 e o grupo musical de Madureira atuou sob a regência do Maestro Moacir Lemos.  Nesta ocasião, o grupo atuava com 3 vozes (soprano, contralto e tenor).

Após a inauguração do templo, o Maestro Zênio de Alencar assumiu a direção do grupo e eu, Maria Zulede dos Santos Estevão, fui convidada a ser Secretária do conjunto.

Tomando posse, logo nas primeiras reuniões e ensaios, o Maestro acrescentou a 4ª voz (baixo) e evoluindo cada vez mais, por ser muito estudioso e zeloso pela obra do Senhor, buscava algo melhor para o grupo.  Foi quando houve uma Conferência interdenominacional em nossa igreja, liderada pelas igrejas Batista e Presbiteriana, a Associação Coral Evangélica, sob a regência dos Maestros Levino de Alcântara e Heitor Argolo, foi convidada pelos conferencistas para atuarem na programação.  O Maestro Zênio, ao ouvir as vozes da Associação, ficou maravilhado e dentro de sua humildade, foi buscar ajuda aos maestros presentes, perguntando o que teria que fazer para alcançar um grupo musical com vozes semelhantes.  Foi recebido com carinho e informado qual seria o procedimento.  Era tudo o que estava faltando… um verdadeiro reboliço aconteceu… Maestro Zênio separando as vozes, fazendo vocalize e grandes exercícios vocais.  Partiu agora para Orquestrações e Arranjos Vocais.  Como fazer?  Foi buscar ajuda.

Um belo dia, saímos em comissão (eu, irmã Maria Rego e irmã Maria José – conhecida como Zizinha), juntas com o Maestro, fomos à residência do Maestro Carioca, que nesta ocasião era da Rádio Nacional e residia em Engenho Novo.  Ao chegarmos, colocamos nossa necessidade e o desejo de fazer algo diferente em matéria de orquestração, apresentamos um arranjo vocal do hino 300 da Harpa Cristã (que Maestro Zênio fez) e precisava terminar.  Nesta conversação, surgiu a ideia de gravar este hino e fluiu abençoadamente por Deus. O próprio Maestro Carioca se ofereceu para fazer a orquestração deste hino.

Começamos daí em diante a buscar mais ao Senhor, em oração, jejum, consagração, fazendo corrente de oração em prol do Maestro Zênio e família.  Creiam… em resposta às orações, o Senhor Jesus, em profecia deu ao nosso Maestro a “Caixa de Segredo da Música”.  As palavras foram deste jeito.  Logo a seguir, com a orientação do nosso Pastor Paulo Leivas Macalão, foi criado um programa na rádio Copacabana, batizado pelo próprio pastor de “Alvorada Espiritual” e apresentado pelo Maestro Zênio.

Através deste programa, havia pregação da Palavra de Deus de nossa igreja, mas divulgava os trabalhos, inclusive foi criada aulas de música com teoria musical e instrumentos.  Maestro Zênio conseguiu alguns professores do Teatro Municipal do Rio de Janeiro para violinos, violas, violoncelo e contrabaixo de corda.  Assim sendo, com este movimento, foi criada a Orquestra Sinfônica junto ao Grupo Musical, recebendo o nome de “Grupo Musical Avivamento, Coral e Orquestra”, também batizado pelo Pastor Macalão.

Nossa primeira gravação foi um compacto onde consta o hino da Harpa Cristã nº 300 (arranjo Vocal do Maestro Zênio e Orquestração do Maestro Carioca), sob o título de “Vozes do Avivamento”.  Logo após, já com o selo “Alvorada Espiritual”, gravamos um LP intitulado “Mais Grato a Ti”.  Daí em diante, com a graça de Deus e unção do Espírito Santo, o Maestro Zênio de Alencar, só obteve sucesso musicalmente.

Como músico da Polícia Militar, foi convidado pelo Comandante para criar e reger o Coral de Cadetes.

Participante das Orquestras Sinfônicas Brasileira e Nacional, nossas apresentações com o Conjunto Musical Avivamento Coral e Orquestra nas igrejas Evangélicas, divulgando o compacto e o LP, atuando diversas vezes no Estádio Mário Filho (Maracanã) em favor do SASE (Serviço de Assistência Social Evangélica), junto ao Reverendo Isaías de Souza Maciel.

Em Brasília, DF, nos apresentamos no lançamento da Pedra Fundamental da Igreja da Baleia – Assembleia de Deus, Campo de Madureira, tendo como Pastor Presidente Paulo Leivas Macalão e nesta mesma ocasião, nos apresentamos na TV de Brasília e na antiga TV Excelsio, no Rio de Janeiro.  Além de Concertos na Sala Cecília Meirelles, Aída de Verdi, com adaptação do Maestro Zênio de Alencar.  Apresentamos no Teatro Municipal da Cidade do Rio de Janeiro e Niterói.

Em nossa igreja matriz (em Madureira) também realizamos concertos com o Conjunto, cantando e tocando a Ópera Tannhauser de Wagner, adaptações (letras) do Maestro Zênio “Grande Jeová”, “Jesus Alegria dos Homens” de Bach, “Aleluia de Handel”…

Saudades…

Pra Deus, nada é impossível.

Nossos agradecimentos a Deus em primeiro lugar.

Ao Maestro Zênio de Alencar e Elza Santos Alencar.

Aos Seus filhos: Marcia Alencar Teixeira, Sandra Regina Alencar e Zênio Alencar Junior.

Maria Zulede dos Santos Estevão

Secretária

Grupo Musical Avivamento, Coral e Orquestra

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *