Mais pureza dá-me (Oração)

HistóriaLetraInformaçõesRecursos e Partituras

Mais pureza dá-me (Oração) – (More Holiness Give Me)

Letra e Música: Philip Paul Bliss (1838-1876), 1874
Tradução:
Antônio Ferreira de Campos (1866-1950), 1896
Metrificação:
Jerônimo Gueiros (1880-1953)

Este hino, talvez uma das mais belas de todas as composições de Philip Paul Bliss, foi escrito em 1874, após ter renunciado inteiramente à sua carreira musical secular e dedicado seus trabalhos plenamente à Obra de Cristo. Somente depois desta renúncia, quando comprometeu todos os seus dons ao serviço do Senhor, ele escreveu este belíssimo hino.

Bliss chamou o hino de “Minha Oração”, mas milhares de pessoas em cada nação cristã fizeram dela a sua oração também, e ela continuará a expressar um sincero desejo de milhões nos próximos anos.

O hino era um favorito especial do pregador e evangelista Sr. Moody, e foi muitas vezes citado por ele como um hino que viveria na igreja de Deus, enquanto Seus filhos continuassem a invocar Seu nome em oração.

Bliss, na época de sua morte era membro da Primeira Igreja Congregacional de Chicago. O pastor, o Rev. Dr. E.P. Goodwin, em um discurso sobre a morte do Sr. e da Sra. Bliss, referiu-se assim a este hino:

“Em uma das últimas ocasiões em que ele estava conosco, visitando a nossa cidade, durante seu trabalho como evangelista, ele veio tarde da noite e sentou-se na parte traseira da igreja. Chamei-o para a frente para cantar o hino “Minha Oração.” Ele colocou as chaves no piano, inclinou-se para a frente, e lendo as palavras na parte final do primeiro verso, “Mais gozo em servir-lo”, percebeu que não podia mais cantar essa frase como uma simples oração; “Parece que tenho muito mais alegria em servir ao Mestre abençoador do que me é possível suportar”. ¹

A tradução é do Pastor Presbiteriano Antônio Ferreira de Campos (1866-1950), e a metrificação do Rev. Jerônimo Gueiros (1880-1953), conhecido como “O Leão do Norte”.

Encontramos este hino no Hinário Evangélico (271), Salmos e Hinos (516) e no Cantor Cristão (170 – tradução alterada).

Tradução da História: Robson José
Revisão: Juliana Resende

Referências Bibliográficas

¹SANKEY, Ira D. My Life and the Story of the Gospel Hymns. USA: Harper & Brothers, 1907. pp. 331-2

© 2017 da tradução de Robson José & Juliana Resende– Usado com permissão

Mais pureza dá-me (Oração) – (More Holiness Give Me)

Letra e Música: Philip Paul Bliss (1838-1876), 1873
Tradução:
Antônio Ferreira de Campos (1866-1950), 1896
Metrificação:
Jerônimo Gueiros (1880-1953)

Mais pureza dá-me,
Mais horror ao mal,
Mais calma em pesares
Mais alto ideal.
Mais fé, no meu Mestre,
Mais consagração,
Mais gozo em servir-lo,
Mais inspiração.

Mais prudência dá-me,
Mais paz, ó Senhor.
Mais firmeza, em Cristo,
Mais forças na dor.
Mais leal me torna,
Mais triste ao pecar,
Mais humilde filho,
Mais grato e exemplar.

Mais confiança dá-me,
Mais paz, ó Senhor
Mais do seu domínio,
Mais da sua luz;
Mais fé, no meu Mestre,
Mais obras aqui,
Mais ânsias da Glória,
Mais vida em ti!

Mais pureza dá-me (Oração) – (More Holiness Give Me)

Letra: Philip Paul Bliss (1838-1876)

Tradução: Antônio Ferreira de Campos (1866-1950)

Metrificação: Jerônimo Gueiros (1880-1953)

Métrica: 6.5.6.5.D.

Música: Philip Paul Bliss (1838-1876)

Data da composição: 1873

Data da tradução: 1896

Título original: “My Prayer”

Primeira linha da primeira estrofe original: More Holiness Give Me

Título original em Português: “Oração”

Título consolidado em Português: “Mais pureza dá-me”

Nome da melodia: CALVAT

Primeira linha da primeira estrofe: Mais pureza dá-me,

Fonte original: O autor

Hinários em Português: Salmos e Hinos (516), Hinário Evangélico (271)

Álbuns: 

  • CD Nossos Hinos Favoritos – Grande Coral Evangélico – Regência Dorotéa Kerr, 1997. (Faixa 08)

Referência Bíblica: Salmos 5.2

Arranjadores: Samuel Kerr, 1997.

Áudio: CD Nossos Hinos Favoritos – Grande Coral Evangélico – Regência Dorotéa Kerr, 1997. – Usado com permissão

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Cleide Manoel Gossi disse:

    Muito legal, Robson, gosto desse hino. Não sabia que era tão antigo. Parabéns pela sua dedicação. Ótimo.

  2. Cleide Manoel Gossi disse:

    Muito legal, Robson, gosto desse hino. Não sabia que era tão antigo. Parabéns pela sua dedicação. Ótimo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *