Flávio Irala

Flávio Irala

Flávio Augusto Borges Irala em 21/05/1954 na Cidade de Bagé/RS; Local onde foi batizado e confirmado na Igreja Episcopal Anglicana do Brasil.

Em 1973, depois de uns meses no Rio de Janeiro, de volta à Bagé, foi convidado pela Igreja Anglicana local para compor os cânticos de uma Celebração Litúrgica para os jovens. Esta obra marcou definitivamente a carreira do Rev. Flávio. Ela o tornou reconhecido como uma autoridade na liturgia e hinologia contemporâneas, sem contudo deixar de compor outras músicas com inspiração popular.

Após alguns anos, mais precisamente em 1979, juntamente com o conterrâneo Xico Esvael, transferiu-se para São Paulo, para estudar teologia no Instituto Anglicano de Estudos Teológicos, onde se bacharelou. Ali estreitaram relações com Jaci Maraschin1, outro conterrâneo de Bagé.

Flávio destaca-se também sua contribuição no livro de partituras dos novos hinos e canções da IEAB: O Novo Canto da Terra, editado pelo Instituto Anglicano de Estudos Teológicos, sob a coordenação do Rev. Jaci Maraschin.
Além disso, Flávio e Xico, ao lado de outros músicos, formaram o grupo “Gente de Casa”, que se dedicou a gravar o material produzido por novos compositores2. Em 1982 lançaram uma Fita K7 que registrou cinco músicas de Flávio. Em 1983, o Gente de Casa, junto com outro grupo metodista, produziram o disco Revivendo, que lançou vários clássicos do movimento. Entre as músicas de Flávio estavam “Canção da Chegada” (c/Valdomiro de Oliveira) e “Grão” (c/Armindo Trevisan).

Após formar-se no IAET, Flávio foi ordenado diácono da IEAB, sendo designado para trabalhar na Missão em Cubatão no litoral paulista, onde realizou importante trabalho junto aos moradores da região, alguns deles operários do pólo petroquímico, pescadores e do porto de Santos.
Em dezembro de 2007 o Rev. Flávio Irala é o coordenador de Recursos Litúrgicos da Rede Regional de Liturgia do CLAI (Conselho Latino Americano de Igrejas).

Como compositor ele é autor de inúmeras canções e antífonas salmodiais publicadas e executadas para além das fronteiras Anglicanas, onde obtém reconhecimento internacional e interdenominacional.

Fonte: Correspondência do próprio Rev. Flávio Irala

Notas:

1  Jaci Maraschin foi um dos primeiros integrantes do movimento de renovação hinológica protestante brasileira, juntamente com Simei Monteiro, Décio Lauretti, Norah Buyers (Luisa Cruz), João Dias de Araújo, Umberto Cantoni, Marcilio de Oliveira Filho, Nabor Nunes, Nelson Kirst etc.

2  Entre eles, se destacaram o próprio Xico Esvael, Ernesto Cardoso, Laan Mendes de Barros, Daniel Vieira Ramos Filho, Sergio Marcus Pinto Lopes, Zeni Soares, Silvio Meincke, João Carlos Gottinari, Edmundo Reinhardt etc. (O Novo Canto da Terra, livro editado por Maraschin, reúne grande parte deles).

 

Você pode gostar...