Vitória nas Lutas

HistóriaLetraInformaçõesRecursos e Partituras

“Vitória Nas Lutas”

Letra: Manoel Avelino de Souza (1886-1962), 1917
Música: Samuel W. Beazley (1786-1851)

Deboches, xingamentos, perseguição e fogo. Era o ano de 1917 no Brasil, e a perseguição  aos crentes era real e constante. Em Niterói, RJ, ao se dirigirem à igreja, irmãos ouviam atrocidades pelo caminho e até eram alvo de objetos atirados, mas seguiam firmes em sua fé em Cristo, fazendo a Palavra de Deus conhecida e a igreja cada vez mais forte.

A Primeira Igreja Batista em Niterói se reunia na Rua Visconde de Itaboraí, desde o princípio do século 20¹. Crescendo a cada dia a Igreja precisava construir o novo templo no terreno comprado na Rua Visconde de Sepetiba, porém, não tinha recursos financeiros.

Então apelou, através do pastor Manoel Avelino, para outras Igrejas do Estado do Rio. Ele fazia os apelos visitando as Igrejas, explicando a necessidade e contagiava as pessoas com seu entusiasmo. Pediu ajuda também para os irmãos norte-americanos. Para alegria da igreja, conseguiu os recursos. Iniciou-se assim a construção do templo.

O povo da cidade não ficou nada satisfeito ao verificar a construção que se levantava no terreno dos “Bíblias”. Diziam que a obra era de Satanás, e que “ele” próprio não deixaria que se consumasse. Parecia que estavam enganados, pois dia após dia podiam verificar seu progresso, mas aí tudo mudou e problemas graves começaram ali. Os operários entraram em greve num momento crucial da construção e como se não bastasse o responsável pela obra abandonou o trabalho, as finanças diminuíram e quando tudo parecia que se perderia, os irmãos da igreja se uniram e começaram a trabalhar, salvando o material e tudo o que foi feito, até o fim da greve dos operários. E a construção seguiu lenta , mas continuamente.

Uma noite, quando o templo estava quase pronto aconteceu um fato que parecia dar toda a razão as ânsias supersticiosas dos moradores da cidade. Desabou em Niterói um forte e destruidor temporal. Uma das paredes do templo em construção, não aguentou e desabou destruindo muita coisa ali. Era só o que o povo esperava para confirmar a crença que era obra do maligno. Tristeza para o povo de Deus, alegria para os perseguidores.

Apesar da grande destruição, algumas pessoas ainda não ficaram satisfeitas e um grupo ateou fogo em tudo o que restava, provocando um incêndio de enorme proporção. Não sobrou nada, nem um banco, nem um tijolo.

É possível imaginar o que passou pela mente dos irmãos daquela igreja, era o fim de uma empreitada , uma decepção, uma derrota.

Apesar de muito triste, o pastor Manoel Avelino continuou tendo todas as suas esperanças depositadas em Cristo. Ele prostrou-se em oração, a sua preocupação não era tanto a recuperação da construção do templo, mas, sim, desfazer a impressão errônea deixada por aqueles que desejavam desacreditar o trabalho dos filhos de Deus. Procurou na Bíblia Sagrada conforto, força e orientação divina. Seus olhos percorriam as paginas até que encontrou um texto desafiador, no Livro de Romanos 8:31-32: “Que diremos pois, a estas coisas? Se Deus é por nós, quem será contra nós? Aquele que nem a seu próprio filho poupou, antes o entregou por todos nós, como não nos dará também com Ele todas estas coisas?”.

As palavras inspiradas acalmaram o coração entristecido do irmão Manoel, e ele sabia que havia encontrado a Escritura propícia para sua alma e para encorajar aos membros da igreja. Ele sentou-se pensando nas terríveis experiências de perseguição e agora de perda da construção do novo templo da igreja, mas inspirado e fortalecido pelos versículos lidos, sua alma derramou os versos que compõem um dos mais belos hinos que ele escreveu.

Ao levar para igreja sua experiência com Deus em oração e o hino os irmãos decidiram que  começariam  tudo  outra  vez  e  cantaram  com  muito  vigor desafiando aqueles que desejavam desacreditar a obra dos filhos de Deus.E assim construíram o belo templo. O templo de hoje, construído no ano do falecimento do Pr. Manoel Avelino (1962), situado na Rua Visconde de Sepetiba, é um dos postais da cidade de Niterói. Vemos a força do nosso Deus que é fiel e é por nós!

Para acompanhar esta letra, o pastor Manoel escolheu uma música composta por Samuel W. Beazley (1786-1851).

Este hino foi gravado por diversos cantores evangélicos, mas em especial pelo filho do pastor Manoel Avelino, o saudoso Newton de Souza (1929-2016); o mesmo consta nos Hinários Cantor Cristão (CC-454) e Hinário para o Culto Cristão (HCC-502).

Elza Celestino

Referências

  • Texto baseado em entrevista com Nicéa de Souza, filha do Pr. Manoel Avelino de Souza
  • ICHTER, Bill H. Se os Hinos Falassem. Rio de Janeiro: JUERP, 1976.
  • Niterói e Sua História (Década de 20)
  • MULHOLLAND, Edith Brock. Notas históricas do Hinário para o Culto Cristão (HCC): Rio de Janeiro: JUERP, 2001

O idealizador deste site, Robson Junior, agradece em especial a:

  • Elza Celestino
  • Rolando de Nassau (informações via e-mail e telefone)
  • Nicéa de Souza (informações via Facebook)
  • Primeira Igreja Batista de Niterói (informações via telefone)

© 2016 de Elza Celestino – Usado com permissão

Vitória nas lutas

Letra: Manoel Avelino de Souza (1886-1962), 1923
Música: Samuel W. Beazley (1786-1851)

Temos por lutas passado, umas temíveis, cruéis;
Mas o Senhor tem livrado delas seus servos fiéis.
Força e poder nos tem dado; Ele nos tem sustentado,
Dando-nos sua mão, vida de paz, perdão, salvação!

Estribilho:
Sim, Deus é por nós! Quem nos vencerá?
Dar-nos-á poder real; Deus nos guardará.
Defender-nos-á, livrará do mal;
Vamos, irmãos, cantar, nosso Senhor louvar, exaltar!

Sim, Deus nos tem prometido uma vitória cabal;
Não se tem ele esquecido que na palavra real
Ele nos tem prometido. Tudo nos tem garantido,
Graça e favor sem-par, sim, todo o bem-estar quer nos dar!

Vitória nas Lutas

Letra: Manoel Avelino de Souza (1886-1962)

Data da Letra: 1923

Métrica: 8.7.8.7.8.8.6.6.3. com estribilho

Música: Samuel W. Beazley (1786-1851)

Título original em português: “Vitória nas Lutas”

Primeira linha da primeira estrofe: “Temos por lutas passado”

Primeira linha do estribilho: “Sim, Deus é por nós!”

Fontes: CC (454), HCC (502)

Álbuns:

  • CD Pérolas Sacras – Newton de Souza, 2005. (Faixa 04)

Referência Bíblica: II Samuel 22.4

Áudio: CD Pérolas Sacras – Newton de Souza, 2005. (Faixa 04) – Usado com permissão

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Parece Neemias animando o povo na reconstrução dos muros em Jerusalém.

  2. Cleide Manoel Gossi disse:

    Que lindo histórico. Muito interessante. Cantei muito este hino, mas conhecer a sua fonte, para mim, fica muito expressivo. PArabéns. Deus o abençoe.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *