Teus Altares (Salmo 84)

HistóriaLetraInformações

Teus Altares (Salmo 84)
Letra: Jorge Camargo, 1984, Guilherme Kerr Neto (3ª estrofe), 1985
Música: Jorge Camargo, 1984

Sobre este belo e conhecido cântico, o compositor Jorge Camargo nos conta:

“O Salmo 84 é um de meus textos preferidos das Escrituras. De sua leitura constante até a canção foi um salto. O ano em que escrevi essa melodia, coincidentemente, foi o de 1984. Lembro-me vividamente de estar sentado sobre o tapete da sala que também havia sido meu quarto por muitos anos. À medida que a melodia se encaixava na harmonia simples, a emoção aumentava, e lágrimas corriam por sobre a minha face. A batida que eu utilizava me fazia lembrar “Meu Bem Querer” do Djavan, que fazia muito sucesso na época, inspiração que eu a principio rejeitei. . Meus pais, de origem humilde, abrigaram minha avó materna, dona Olga, uma mulher de olhos claros, azuis como o mar de Maceió, de gênio forte, marcada pela dor e pela luta, filha de italianos, ex-funcionária de fábrica no tradicional bairro do Brás em São Paulo, por muito tempo reduto da comunidade italiana da cidade, e que até os 35 anos havia tido 10 filhos e perdido oito deles antes dos dois anos de idade. Como morávamos os quatro em uma casa de apenas um quarto, minha avó e eu repartíamos a sala. Ela em sua cama, eu no sofá. Foi assim até sua morte em 1980, quando eu tinha 17 anos. A partir de então, ganhei meu quarto-sala, espaço onde nasceram minhas primeiras canções, e a adaptação desse Salmo. A linguagem piedosa do texto, “o meu coração e a minha carne exultam pelo Deus vivo”, “mais vale um dia nos teus átrios do que mil nas tendas da perversidade”, “porque o Senhor Deus é sol e escudo, o Senhor dá graça e glória, nenhum bem sonega aos que andam retamente”, cativou meu coração. Durante muito tempo quis ser como o salmista, como se isso fosse possível. Eu ainda não havia lido “…o qual passando pelo vale árido…”. Hoje esta é a parte do Salmo que mais aprecio. Ela faz com que eu me sinta mais conectado com o personagem, e com o texto como um todo. No ano seguinte (1985), passei a conviver regularmente com o Guilherme (Kerr), que escreveu a adaptação da terceira estrofe (Pois o Senhor é sol e escudo). O resto, é história. Talvez seja minha canção mais conhecida Brasil afora, e uma de minhas preferidas.”¹

O belo Salmo 84 nos faz refletir sobre a presença de Deus e a comunhão com ele. Essa é a tônica do texto poético do salmista. O tabernáculos amados são, na verdade, símbolo da presença de um Deus poderoso e ao mesmo tempo afetuoso; é o local exclusivo, único, onde temos uma viva intimidade com o nosso Senhor. O desejo do salmista, assim como o nosso, é encontrar um lugar seguro, como encontram os pássaros em seus ninhos. Qual é o melhor é mais feliz lugar para se estar? O Salmo responde: Na casa do Senhor louvando-o em todo o tempo. Esse é o cidadão, não somente o mais feliz, mas o mais seguro. Isso é tudo o que o homem busca nesse mundo: felicidade e paz. O Senhor presente, o Deus conosco é a diferença, pois, mesmo num vale um manancial é feito; feliz e em paz a despeito das circunstâncias ao redor vividas. O Senhor é sol e escudo – Sol como a majestade divina compartilhada com os seus, que traz vida; escudo que traz proteção contra os ataques deste mundo maligno, sendo uma figura da graça divina. Qual a posição de maior honra? Estar humildemente diante do Senhor.

Silas Palermo

Notas:
¹ .FILHO, Jorge Geraldo de Camargo. Histórico do cântico Teus altares. Mensagem recebida via Facebook por Robson José dos Santos Junior em 08 dez 2015.

Teus Altares (Salmo 84)
Letra: Jorge Camargo, 1984, Guilherme Kerr Neto (3ª estrofe), 1985
Música: Jorge Camargo, 1984

Quão amáveis são os Teus tabernáculos,
Senhor dos Exércitos!
A minh’alma suspira e desfalece pelos Teus átrios!
O pardal encontrou casa,
A andorinha, ninho para si.

Coro:
Eu encontrei Teus altares,
Senhor, Rei meu e Deus meu!

Bem-aventurados aqueles que habitam em Tua casa!
Pois um só dia, Senhor, nos Teus átrios, vale mais que mil.
Pois o Senhor é sol e escudo, dá graça e glória!
Não negará bem algum aos que vivem corretamente.

Teus altares (Salmo 84)

Letra: Jorge Camargo (1963) e Guilherme Kerr Neto (1953)

Música: Jorge Camargo (1963)

Data da composição: 1984/1985

Título original: “Teus altares”

Primeira linha da primeira estrofe: “Quão amáveis são os Teus tabernáculos”

Primeira linha do coro: “Eu encontrei Teus altares”

Álbuns: 

  • CD Definitivo – Jorge Camargo, 2013. (Faixa 15)

Referência Bíblica: Salmo 84

Áudio: CD Definitivo, Jorge Camargo, 2013. – Usado com permissão

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *