Sérgio Matos

Sérgio Matos

Sérgio Paulo Ferreira de Matos nasceu em 22/10/1954 na Cidade do Porto, Portugal. Nascido num lar evangélico, neto de um pastor batista, desde criança foi imerso num ambiente de música e louvor. Serviu por muitos anos como acompanhante ao órgão e piano dos cultos da Igreja e participou em corais e grupos musicais.

Fez estudos de piano e composição geral no Conservatório de Música do Porto, embora nunca tenha chegado a enveredar por uma carreira profissional ligada à música.  Doutorou-se em Linguística pela Faculdade de Letras da Universidade do Porto, onde trabalhou como professor até há algum tempo.

Bem cedo na sua juventude começou a compor hinos destinados a serem entoados sobretudo pela mocidade. Um desses cânticos, surgido em pleno ambiente de efervescência política em meados dos anos 70 (a chamada revolução de Abril),  tornou-se bastante conhecido (“Convite à liberdade” ou “A Verdade vos Libertará”).

Compôs mais de duas centenas de cânticos, destinados na sua quase totalidade ao canto congregacional. Muitas dessas composições resultam de experiências vividas com Deus individualmente e no Corpo. Um bom número dos seus hinos e traduções fazem parte da Coletânea de Hinos da Igreja Cristã Maranata (ICM) em Portugal e no Brasil:

  • A Deus seja o louvor
  • A minha herança
  • A minha vida entrego
  • A minha vida tão vazia
  • A obra do Senhor é perfeita
  • A teus pés, Jesus
  • A ti, que habitas entre os querubins
  • A tua palavra
  • Acabou-se o tempo da derrota
  • Adorarei
  • Além do véu eu quero estar
  • Ao cordeiro
  • Ao que está no trono
  • Breve voltará o Messias
  • Certa vez, ao orar
  • Como a flor do campo
  • Como Cristo ensinou
  • Como um bom Pastor
  • Consolai, consolai o meu povo
  • Cordeiro eterno
  • Cristo é a rosa mais bela
  • Dai glória a Deus
  • Deixa Deus falar ao teu coração
  • Derramarei meu Espírito
  • Desfaço as tuas transgressões
  • Deus cuida de ti
  • Deus está presente aqui neste lugar
  • Deus hoje quer te falar
  • Deus te guardará
  • Diante de ti
  • Digno é Jesus
  • É teu sangue
  • Ele vive em mim
  • Em breve escutarei
  • Em teu nome
  • Em tua presença entramos
  • És o pão da vida
  • Espírito Santo, ó consolador
  • Há tanta terra
  • Há um nome que reluz
  • Há um rio de águas vivas
  • Há um só que é digno
  • Há uma fonte aberta no Calvário
  • Há uma luz a brilhar
  • Há uma obra que Deus quer fazer
  • Instrumento em tuas mãos
  • Já não tarda a amanhecer
  • Jerusalém eterna
  • Jesus Deus Santo, Santo, Santo!
  • Jesus, nome precioso
  • Lá no cimo do monte
  •  Louvarei ao meu Senhor
  • Louvor e glória
  • Mais do teu Santo Espírito
  • Minh’alma tem sede de ti
  • Muitos são os que confiam
  • Não há amor igual
  • Nem sempre entendemos
  • No Getsêmani
  • Nos átrios do Senhor entramos
  • O criador do universo
  • O Espírito do Senhor está sendo derramado
  • O mundo não sabe
  • Ó Pastor de Israel
  • O povo que andava em trevas
  • Os céus em breve se abrirão
  • Os segredos do teu coração
  • Os seus cabelos brancos
  • Os sinais do fim se cumprem
  • Pela fé somos salvos
  • Pelo sangue de Jesus
  • Por amor
  • Quando parece que tudo acabou
  • Quantos fiéis Senhor
  • Quão amáveis são
  • Rocha minha
  • Santo é o que está no trono
  • Se dispuseres o teu coração
  • Se esta noite Deus pedir tua alma
  • Se hoje escutares
  • Sete castiçais
  • Seu corpo cansado pelas caminhadas
  • Só Jesus te pode dar o que procuras
  • Suba a minha oração
  • Te adoramos
  • Totalmente desejável é o meu amado
  • Tu, ó Senhor (Aviva a tua obra)
  • Um corpo só, um só Espírito
  • Um dia eu quis te deixar
  • Uma voz mansa e delicada
  • Vem sobre mim, Espírito de Deus

Alguns deles foram gravados e publicados no Brasil em 3 CDs, intitulados “Tempo de Cantar I, II e III”, com arranjos de Warley Kaizer. Particularmente nos últimos anos dedicou-se a traduzir e adaptar composições de origem vária, num total de cerca de oitenta hinos. Como compositor tem pugnado de forma particular por letras com consistência bíblica e qualidade poética, associadas a músicas cantáveis pela congregação.

Fonte: O Colaborador

Você pode gostar...