Samuel Vieira Barros

Samuel Vieira Barros

Samuel Vieira Barros é natural de Belém do Pará, nascido no dia 24 de março de 1980 no Hospital Adventista de Belém. Aos 9 anos iniciou seus estudos musicais na EMUFPA – Escola de Música da Universidade Federal do Pará, dedicando-se ao piano e posteriormente a flauta transversal também.

Filho de Samuel de Andrade Barros (1949 – 2006) e Jeusadete Vieira Barros (1953 – 2021), músicos ativos que serviam regularmente nas diversas igrejas batistas da cidade por onde passaram (Igreja Batista Equatorial, Igreja Batista do Telégrafo e Primeira Igreja Batista do Pará), logo cedo aprendeu a amar e servir ao Ministério de música na igreja local. Seus irmãos são: Tallita Vieira Barros Todeschini (1978) e Jônatas Vieira Barros (1981).

Ainda muito jovem, com cerca de 8 anos, participava do coral misto da igreja no naipe dos sopranos. Poucos anos depois, juntamente com outros juniores músicos, organizou o grupo Querubins, onde tocava teclado, flauta doce e cantava. Aos 13 anos, incentivado pelo casal de missionários Ronnie e Beth Parker, acompanhou ao piano o coral de adultos da igreja e nunca mais parou de acompanhar o canto congregacional, coros, quartetos masculinos e solistas.

Seu primeiro emprego foi como pianista correpetidor do STBE – Seminário Teológico Batista Equatorial em Belém do Pará quando ainda tinha 17 anos. Em seu breve tempo no STBE, foi incentivado nos seus estudos musicais por diversos professores da casa, tais como: David e Carol Hill, Ezenice Bezerra, Walena Magalhães e Isidoro Lessa de Paula.

Iniciou a sua Graduação em Música na Universidade Federal do Pará no ano de 1998, mas após um ano de curso, transferiu-se em março de 1999, juntamente com sua irmã Tallita Vieira Barros Todeschini, para a EMBAP – Escola de Música e Belas Artes do Paraná, na cidade de Curitiba/PR.

Samuel costuma dizer que, em Curitiba, fez duas faculdades, a de Licenciatura em Música na EMBAP e a faculdade “Marcílio de Oliveira Filho” na Primeira Igreja Batista de Curitiba. Isto porque foi músico atuante no Ministério desta igreja onde acompanhou ao piano o Coral Carisma (adolescentes), regeu o Conjunto de Sinos, auxiliou o Pr. Marcílio na regência do Coral A.B.Deter (coro principal na época) e participou da organização de diversos eventos como o Louvação e o Nataleluia.

Esta experiência na PIB Curitiba marcaria para sempre a vida de Samuel. Foi na PIB de Curitiba que conheceu Angélica Arnoni Vargas Barros (1977), casando-se com ela no dia 10 de janeiro de 2004. Hoje o casal tem dois filhos: João Samuel Vargas Barros, nascido no dia 27 de abril de 2012, e Ana Beatriz Vargas Barros, nascida no dia 25 de outubro de 2013; ambos na cidade de Curitiba/PR.

Após a sua formatura em dezembro de 2022, Samuel, já noivo de Angélica, retornou para a sua cidade natal afim de servir como auxiliar do Ministério de Música da Primeira Igreja Batista do Pará e como professor de Música no Seminário Teológico Batista Equatorial, iniciando assim a sua vida ministerial que se seguiu assim: Professor e Coordenador do Curso de Bacharel em Música Sacra no Seminário Teológico Batista Equatorial – Belém/PA (2003 – 2007); Ministro de Música na Igreja Batista Equatorial – Belém/PA (2004 – 2007); Ministro de Música da Primeira Igreja Batista no Guará – Guará/DF (2008 – 2011); Ministro de Arte e Adoração na Igreja Batista do Bacacheri – Curitiba/PR (2012 a 2015); Ministro Auxiliar de Adoração e Artes na Primeira Igreja Batista de Curitiba – Curitiba/PR (2015 – ).

Como músico Batista, Samuel tem servido junto à AMBB – Associação dos Músicos Batistas do Brasil desde 2017 quando foi eleito 1º secretário, sendo reeleito em 2019 para a mesma função e eleito presidente em janeiro de 2022.

Como Ministro Auxiliar de Adoração e Artes da PIB de Curitiba, Samuel tem desenvolvido um profícuo trabalho na área vocal, de eventos, na composição e arranjo de músicas coral e congregacional. Atualmente é o regente do Coro Compromisso Adoração e do Conjunto de Sinos da PIB de Curitiba; fez a direção artística dos eventos Ressurreto (musical de Pá0scoa) e Nataleluia (musical de Natal) nos anos de 2018 a 2022; e em maio de 2021 lançou o clip de sua música coral: “Deus é bom! Deus é muito bom!”, iniciando uma série de composições e arranjos voltados para a Igreja evangélica Brasileira.

Em abril de 2022 concluiu o Mestrado profissional em Teologia pelas Faculdades Batista do Paraná, onde é professor de Regência Coral e Técnica Vocal. Sua dissertação teve como tema: “Uma proposta metodológica de resgate do canto formativo para a Geração Z no contexto das comunidades eclesiásticas urbanas”. O resultado da sua pesquisa também pode ser observado no seu e-book “CANTO FORMATIVO – o novo canto coral nas igrejas”.

Fonte: O Colaborador

Você pode gostar...

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado.