Salmo 23 (Eugênio Gall e Simei Monteiro)

HistóriaLetraInformaçõesRecursos e Partituras

Salmo 23

Letra: Eugênio Gall, 2021 (paráfrase do salmo)
Música: Simei Monteiro, 2021
Arranjo: Eugênio Gall, 2021

Em fevereiro de 2019, encontrava-me em um culto na Igreja Ev. Luterana do Redentor, em Curitiba, e na ocasião foi lido o Salmo 16. À minha frente, no lugar do banco reservado para os hinários, havia lápis e um pequeno bloco de papel para anotações de agradecimentos ou pedidos de oração. Peguei uma folha de papel e lápis e comecei a rascunhar tentativas de colocar o salmo em versos. Fui para casa e as ideias fervilhavam em minha cabeça, a partir de então, dia e noite. Assim, numa graça do alto recebida, em uma semana estava pronta uma versão desse Salmo em rimas compostas em nossa “última flor do Lácio.” Publiquei essa versão poética nos meios e redes sociais que hoje temos à disposição, tendo depois a alegria de receber do Pastor Israel Bello de Azevedo, da Igreja Batista Itacuruçá, no Rio de Janeiro,  a notícia de que ela seria incluída numa futura versão das Escrituras com o Livro de Salmos todo  em paráfrases versejadas. A partir de então, comecei a olhar para os salmos com olhar desejoso de versejá-los, porém sem jamais quebrar o encanto original da forma como os conhecemos e recitamos. E, para mim, o maior desafio de todos era o salmo 23. Quase dois anos e meio passados, um domingo no início de junho de 2021, e eis-me assistindo a um culto interativo pela internet da Comunidade Cristo em Casa, comunidade virtual batista com sede em Portugal da qual participo nestes tempos de pandemia. Durante o culto, a leitura do Salmo 23. À noite, ao fazer minha oração antes de dormir, confessei ao Senhor de nossas vidas meu desejo de colocar este salmo em versos e, mais ainda, metrificado, em forma de hino ao Senhor. Palavras começaram logo a fluir e em dois dias já estava todo o salmo posto em forma de hino, numa primeira versão. Enviei o texto para Simei Monteiro que se animou a elaborar a bela melodia que o emoldura, em estilo bem brasileiro. Após duas semanas de trabalho conjunto e refinamentos, nasceu o presente ‘hino’ (termo grego para música em louvor a Deus) que pode ser cantado por voz solista, grupo vocal em uníssono ou pela congregação com acompanhamento de piano e, opcionalmente, percussão.

Eugênio Gall, 2021

Letra: Eugênio Gall, 2021 (paráfrase do salmo)
Música: Simei Monteiro, 2021
Arranjo: Eugênio Gall, 2021

O Senhor é meu pastor,
nada há de me faltar.
Ele é meu condutor
a um tranquilo e bom lugar
de águas calmas e verdor,
onde faz-me repousar.

A minh’alma é restaurada
por Seu nome, amor e ação;
sou guiado pela estrada
da justiça e retidão.

E se um dia eu cair
num mortal e escuro vale
de aflições e de perigo,
nada há de me atingir,
nem temor que me avassale,
porque Tu estás comigo!

O Teu cetro protetor,
Teu cajado de pastor,
são a minha segurança,
meu conforto e confiança.

Uma mesa me preparas
diante dos meus opressores.
Óleo de essências raras
Tu derramas sobre mim.
Minha taça, em Teus favores,
transbordante fica, enfim.

A bondade e o bem-querer
sim, estarão aonde eu for,
e pra sempre irei viver
na presença do Senhor.

 

Letra: Eugênio Gall

Data da letra: 2021 (paráfrase do salmo)

Música: Simei Monteiro

Data da música: 2021

Arranjo: Eugênio Gall

Data do arranjo: 2021

Fonte original: Os autores

Referência Bíblica: Salmos 23

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *