Ralph Carmichael

Ralph Carmichael (1927-2021)

Ralp Carmichael

Ralph Carmichael foi compositor, arranjador e maestro norte-americano, tanto da música secular quanto da música cristã contemporânea, sendo considerado um dos pioneiros deste último gênero. Casado com Marvella, foi pai da compositora e artista Carol Celeste Carmichael

Carmichael nasceu em 28 de maio de 1927 em Quincy, Illinois, EUA. Seu pai era pregador e a sua mãe professora da Escola Dominical. Quando criança ainda, a família se mudou para Dakota do Norte, onde o pai assumiu o pastorado em outra igreja. No início da sua adolescência mudou-se para o sul da Califórnia.

Carmichael cresceu em meio à música em sua casa, pois tanto seu pai quanto a mãe tocavam piano, embora amadores. Querendo que o filho tivesse uma melhor instrução musical, seu pai começou a dar aulas de violino ao pequeno Ralph, quando ele tinha apenas quatro anos. Com o tempo foram adicionadas aulas de piano, trompete e aulas de canto.

Após o curso ginasial, no final da década de 1940, ele frequentou o ‘Southern California Bible College’ (agora ‘Vanguard University’). Ficou encantado com as grandes bandas populares e orquestras da época e, vendo como conseguiram chegar a grandes audiências, começou a experimentar esses estilos de música como veículos para atingir melhor as pessoas com o Evangelho. Por suas brincadeiras, quase foi expulso da faculdade e a sua falta de interesse em homilética e hebraico custou-lhe um diploma. Mas, percebendo seus talentos musicais, a faculdade o contratou após a sua graduação, para organizar seu primeiro Departamento de Música Evangelística. Carmichael passou então a montar uma banda composta por alunos do Seminário, conseguindo um lugar em uma estação de TV local com um programa chamado ‘The Campus Christian Hour.’ A faculdade queria seu nome mantido fora dos créditos, pois o que as pessoas poderiam pensar na época, acerca de uma Big Band? Isto ficou assim, até que o programa conquistou um ‘Prêmio Emmy,’ em 1950. Carmichael compôs trilhas sonoras de filmes e programas de TV nos anos 50.

Carmichael foi uma figura pioneira na música contemporânea cristã, iniciando uma longa carreira na televisão e indústria cinematográfica no início dos anos 50, quando ainda encabeçava o Departamento de Música da faculdade onde estudou. Além da música cristã, nos anos 50 e 60, Carmichael também organizou e dirigiu orquestras e corais para alguns dos maiores nomes da música pop, incluindo Nat King Cole, o pianista Roger Williams, Peggy Lee, Jack Jones, Reynolds Debbie, Ella Fitzgerald e Bing Crosby.

Compositor prolífico, foi também arranjador de cinema e TV. Entre as suas obras se destacaram: ‘I Love Lucy’, ‘Bonanza’, ‘My Mother the Car’, o clássico de ficção cientifica ‘The Blob’ (A Bolha Assassina) e algumas das canções natalinas mais populares já produzidas.

Nesta mesma época começou a compor os drafts da música incidental para ‘I Love Lucy’, papel este que também desempenhou em ‘December Bride’, ‘Bonanza’ e ‘The Frankie Lane Show’, entre outros.

No início dos anos 60 Carmichael se tornou diretor musical de programas como ‘The Roy Rogers & Amp’; ‘Dale Evans Show’ e outros especiais para Bing Crosby, Barbara McNair & Amp; Count Basie, Julie London, Oral Roberts e Anita Bryant.

A sua trilha sonora mais lembrada desta época foi ‘A Bolha Assassina’, em 1958, estrelando Steve McQueen. Sete anos mais tarde atingiu o topo ao compor os temas de duas séries de comédia: ‘The Burl Ives Show’ e ‘Ok Crackerby’ (1965).  Sua contribuição mais famosa para a música popular americana vem do arranjo para álbum de Nat King Cole onde também foi o maestro, ‘The Magic of Christmas’, em 1960. Este trabalho se tornou a marca registrada do Natal.

A sua longa parceria com Nat King Cole produziu 9 álbuns, incluindo a sessão final do grande cantor, em 1964, para o álbum L-O-V-E, gravado apenas algumas semanas antes da morte do cantor (15/02/1965).

Outros musicistas e cantores para quem Carmichael escreveu e produziu arranjos incluem Frankie Laine, Rosemary Clooney, Bing Crosby (incluindo outra marca registrada de Natal ‘Do You Hear What I Hear?’), Stan Kenton, Peggy Lee, Ella Fizgerald e Jack Jones. Ele foi o primeiro arranjador/maestro do pianista Roger Williams.

Conhecido como o ‘Pai da música cristã contemporânea’, Carmichael fundou a sua própria gravadora e publicadora em 1968, para promover artistas cristãos, tais como Andrae Crouch, The Continental Singers, Cliff Richard e o grupo de estúdio de Carmichael, ‘The Young People’. Serviu por vários anos como presidente da ‘Associação de Música Gospel’, produzindo para a ‘Organização Billy Graham’.

Escreveu mais de 300 canções gospel, incluindo as famosas e contemporâneas:  “Nas estrelas vejo a tua mão”, “Deus é Real”, Meu pequeno mundo”, “Se a vida hoje está vazia”. “Fale do Amor”, entre outras.

Carmichael deixou a música secular em 1970 e passou a envolver-se muito mais com a sua gravadora cristã, ‘Light Records’, com as empresas que editaram partituras e com o ‘Dicionário de Música’. Escreveu novas canções e musicais, inscreveu novos artistas, fez um programa de rádio e produziu novos álbuns destinados aos jovens.

Em “Fale do Amor”, primeiro LP gravado pelo Conjunto ‘Vencedores por Cristo’, em 1971, a música que dá título ao disco foi composta por Ralph Carmichael, cujas canções seriam, nos anos seguintes, marca registrada do trabalho de “Vencedores por Cristo”. Dentre elas, destaca-se “Nas Estrelas”

Nas estrelas vejo a sua mão
E no vento ouço a sua voz
Deus domina sobre terra e mar
O que ele é pra mim?

Sendo esta regravada no LP ‘Se eu Fosse Contar’, em 1973. – Também a melodia de “Ao Orarmos, Senhor” é da autoria de Ralph Carmichael.

Carmichael foi empossado no ‘Gospel Music Hall of Fame’, em 1985. Recebeu o ‘Prêmio Dove’, da ‘Gospel Music Association, em 1994, pelo seu CD ‘Strike Up The Band’, viajando em turnê por mais de 20 anos com a sua própria banda

Em 1997, Ralph Carmichael comemorou seu 50º ano na música cristã e foi presenteado com um ‘Doutorado Honorário da Música’, pela ‘Vanguard University’, onde ele era estudante na turma de 1947, quando ainda se chamava de ‘Southern California Bible College’ (SCBC). Em 2001 recebeu o prêmio ‘National Religious Broadcasters Hall of Fame.’

No final do século 20 Carmichael continuava ativamente fazendo música, lançando gravações orquestrais de músicas evangélicas, assim como viajava pelos EUA fazendo shows da banda em mais de 50 grandes cidades. Seu mais recente CD, ‘Amazing Grace’, apresentando a ‘London Symphony Orchestra’ e coro, foi lançado em 2006 pela ‘Crystal River Records’.

Ralph faleceu aos 94 anos em 18/10/2021 na Califórnia, EUA, de causa não especificada. Deixou a esposa Marvella; os filhos Andrea, Greg e Erin; netos, bisnetos e sobrinhos, além de já terem perdido uma filha, Carol Carmichael Parks.

A autobiografia de Carmichael, ‘He’s E Verything to Me’, foi publicada em 1986.

Texto escrito por Greg Evans em 20/10/21 extraído do deadline.com
Tradução do Texto: Valeska Craus, 2021
Revisão: Carmen Lício / Robson Junior

© 2021 da Tradução de Valeska Craus – Usado com permissão

Sites Consultados / Referências:

http://www.ralphcarmichael.com/biography.php
http://en.wikipedia.org/wiki/Ralph_Carmichael
http://www.mymusicway.com/biography/rcarmcl2.html
https://www.luteranos.com.br/textos/ralph-carmichael-1927

https://deadline.com/2021/10/ralph-carmichael-dead-composer-music-arranger-the-blob-my-mother-the-car-chestnuts-roasting-was-94-

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *