Os 30 anos da carreira musical de Verner Geier – Roberto Torres Hollanda

Os 30 anos da carreira musical de Verner Geier
(
Especial para  “Hinologia Cristã”)

Verner Geier

Verner Geier (1950-    ), professor, hinógrafo e compositor, estudou música no Seminário Teológico Batista do Sul do Brasil (1972-1975), lecionou música-de-igreja na Faculdade Teológica Batista de Brasília (1987-1994), foi ministro de música em igrejas no Rio Grande do Sul, no Rio de Janeiro e no Distrito Federal, e contribuiu, em 1991, com três hinos para o “Hinário para o Culto Cristão” (HCC, nos. 311, 380 e 407). (ver: “Nassau – Dicionário de Música Evangélica”, p.80.  Brasília: edição do Autor, 1994).

Verner passou a pertencer, em 1991, à nova geração de compositores batistas, que renovou a hinodia evangélica no Brasil (ver: “O Jornal Batista”, no. 485, 12 mai 1991; no. 493, 01 set 1991).

Seus três hinos, usando a tonalidade maior e tratando de temas doutrinários (salvação, oração e segurança do crente) indicaram claramente o surgimento de uma nova hinodia.

No hino “Deus enviou Jesus” (no. 311), a mensagem evangelística de Geier está contida no trecho “Deus tanto o mundo amou, que Seu Filho enviou. Todo aquele que O aceitar salvação terá”.

Numa paráfrase do Salmo 142, bafejada pelo canto folclórico religioso norte-americano, Verner imitou a técnica de composição hinódica que faz o estribilho preceder as estrofes, no hino “Com a minha voz clamo ao Senhor” (HCC, no. 380).

Áudio: CD Oh! Que Belos Hinos –  Grande Coral Evangélico – Regência Dorotéa Kerr, 2004. (Faixa 10) – Usado com permissão

A metrificação do Salmo 1 (hino “Bem-aventurado é aquele”, no. 407), elaborada e musicada por Verner Geier ainda com base na melódica  americana, contém um processo algo dialético que desenvolve uma série de contraposições: auxílio do Senhor x conselho do pecador; palavra do escarnecedor x lei do Senhor; águas (que purificam e fortalecem) x mágoas  (que mancham e são malevolentes); queda x proteção; juízo x paraíso.

Em 2002 Verner apresentou uma versão parcial (11 trechos) do oratório “Cartas às sete igrejas do Apocalípse”; em 2012, foi executada a versão integral (com mais 15 trechos) da mesma obra. Assim, Verner incorporou-se, com seu oratório apocalíptico, à música sacra erudita, no qual destacaram-se Spohr, Perosi, Tournemire, Schmidt, Françaix, Badings, Fricker e Pierre Henry. Nessa obra, especialmente, Geier não está interessado em fazer com que seus ouvintes se sintam felizes e satisfeitos com seu modo de vida.

Muito pelo contrário, ele admoesta os crentes e as igrejas, não com as suas, mas com as palavras do Evangelista (ver: “O Jornal Batista”, artigo n.º  778, 06 jan 2013).

O Salmo 142 (“Com a minha voz clamo ao Senhor”) tem sido cantado por muitas igrejas e associações corais no Brasil.

https://www.hinologia.org/com-a-minha-voz-clamo-ao-senhor

O vídeo (YOUTUBE) do Coro “Vozes do Calvário”, cantando esta peça coral de Verner, com acompanhamento pela Orquestra Filarmônica “Messiah”, em maio de 2015 já registrava mais de 3 milhões de visualizações; agora, seis anos depois, cremos que já ultrapassou 6 milhões!

A nova situação sanitária do país pode explicar o fato de que as multidões estão à procura de conselhos; nada melhor do que ouvir o Salmo 142.

Verner Geier completou, neste ano, uma carreira musical que tem sido exitosa nos últimos 30 anos. Parabenizamos o dedicado músico e rogamos a Deus que lhe permita a repetição da experiência vivida numa madrugada em 1981 (ver: Notas Históricas do HCC, pp. 295-296. Rio de Janeiro: JUERP, 2001).

Brasília, DF, em 1º. de setembro de 2021.

Roberto Torres Hollanda.

© 2021 de Roberto Torres Hollanda – Usado com permissão
Doc.HC-110

Você pode gostar...

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *