Guaracy Silveira

BiografiaHinografia

Guaracy Silveira (1893- 1953)

Guaracy Silveira

Guaracy Silveira nasceu em Franca, SP, no dia 27 de setembro de 1893. Filho de uma família rica, que acabou por empobrecer, estudou para ser padre mas converteu-se ao ouvir uma palestra de um padre francês, o que o transformou. Daquele dia em diante, lia a Bíblia escondido, já que naquela época isto era proibido. Tornou-se, assim, posteriormente, um pastor protestante.

Entrou para a Igreja Metodista em Ribeirão Preto em 1915. Lutou pela autonomia da Igreja Metodista no Brasil, dando a ela a possibilidade de elaborar uma Constituição própria e eleger o primeiro Bispo brasileiro, o que ocorreu em 1934. O que prevaleceu não foi a ruptura, o sectarismo, mas a possibilidade de cada nação ter a sua própria autonomia, sendo liderada por pessoas da própria nação, mas filiadas a um Concílio Geral (Mundial), o único capaz de mudar a lei e a disciplina nos pontos essenciais e de distribuir forças missionárias a todas as nações.

Foi o primeiro deputado protestante eleito no Brasil (1933), sendo o único deputado paulista reeleito para a Constituinte de 1946. Atuou como jornalista, escrevendo diversas obras e mais de cem poemas, que foram publicados em diversos jornais e revistas. Foi redator-chefe do Jornal Expositor Cristão, órgão oficial da Igreja Metodista. Foi membro da Associação Paulista de Imprensa.

Teve importante participação na luta contra o ensino religioso nas escolas públicas de São Paulo, sendo a favor do ensino de Educação Moral e Cívica.  Participou das Assembleias Constituintes de 1934 e 1946, sendo filiado ao PTB (Partido Trabalhista Brasileiro). Apresentava-se como um protestante liberal e socialista. Acabou sendo expulso do PTB, pela ala marxista do partido, por se dizer liberal. Lutou por uma educação primária e profissional gratuitas, bem como o ensino superior; por um salário mínimo equivalente ao custo da subsistência básica, iguais para o homem e para a mulher.

Atuou como capelão junto às forças militares de São Paulo na revolução de 1932, sendo o primeiro capelão militar brasileiro. Também foi membro do Tribunal de Contas de São Paulo. Era amigo e protetor de Monteiro Lobato (1882-1948), difundindo e distribuindo as suas obras nas escolas de São Paulo.

Depois de aposentado como pastor metodista em 1937, foi contratado pelo Governo do Estado de São Paulo e depois pelo Governo Federal para difundir nas escolas e rádios as finalidades da Legislação Trabalhista.

Guaracy Silveira acreditava que os países onde o protestantismo floresceu tiveram um melhor desenvolvimento político, social e econômico que os países onde o catolicismo prevaleceu. Isto, segundo ele, era proveniente da fé que professavam, e não da raça a que pertenciam.

Áudio: Jesus Nasceu (Vinde Cantai) – CD Sons e Tons do Natal – Grande Coral Evangélico – Regência Dorotéa Kerr, 1997. (Faixa 21)
Arranjo de Nabor Nunes Filho, 1998

Sua memória está preservada no Centro de Memória Metodista Rev. Guaracy Silveira, em São Bernardo do Campo, SP. Sua memória também foi preservada na Escola Técnica de 2º Grau, no bairro de Pinheiros, em São Paulo, SP, que recebeu o seu nome a fim de homenageá-lo e relembrar a sua importância como pastor e Deputado Federal, bem como deu nome a uma rua na cidade de São Paulo e a um Diretório Acadêmico da Escola Politécnica da USP.

Foi um homem que marcou o Metodismo Brasileiro, o Protestantismo e toda a nação brasileira, como político evangélico que foi.

Guaracy Silveira Faleceu na cidade de São Paulo, SP, no dia 05 de agosto de 1953.

Pesquisa: Carmen Lício[1]

Nota:

Por: Jônatas Fernandes[2]

A música Joy To The World[3] encontrada em diversos hinários tem seu título original como ANTIOCH.

Quando cantado em Antioquia, o texto é repetido na segunda seção, refletindo um tratamento americano inicial específico da melodia chamada “música fugitiva”. Uma música fugitiva era um dispositivo de composição iniciado pelo compositor americano nascido na América William Billings (1746-1800) onde as partes da voz entram uma após a outra em rápida sucessão, geralmente repetindo as mesmas palavras. (HAWN, 2015)

Por volta do ano de 1700 (1719?), Isaac Watts (1674-1748) publicou uma coleção de hinos chamados “Os Salmos de Davi” na qual constava este hino; nas diversas traduções, sua execução musical é ouvida na maioria das igrejas através de coros e da própria congregação nos natais de todos os anos.

O texto de Isaac Watts (1674-1748), baseado no Salmo;

Exultai no Senhor toda a terra; exclamai e alegrai-vos de prazer, e cantai louvores. Cantai louvores ao Senhor com a harpa; com a harpa e a voz do canto. Com trombetas e som de cornetas, exultai perante a face do Senhor, do Rei. Brame o mar e a sua plenitude; o mundo, e os que nele habitam. Os rios batam as palmas; regozijem-se também as montanhas, perante a face do Senhor, porque vem a julgar a terra; com justiça julgará o mundo, e o povo com equidade. (SALMO 98.4-9 – BÍBLIA ACF) ganhou uma adaptação do  arranjo musical por Lowel Mason (1792-1872) através da possível música original atribuída a Georg Friedrich Handel (1685-1759) do Oratório[4], O Messias.

Desde 1848, esta música é usualmente de uma edição por Manson para o The National Psalmist (Boston, 1848). A ideia do arranjo musical é a 4ª versão a ser publicada e veio de 2 partes; a 1ª das 4 primeiras notas da segunda parte do oratório intitulado – Lift up your heads (Chorus) / Levantai as vossas Cabeças (Coro), e a 2ª da primeira parte do oratório intitulado – Comfort ye (Accompagnato, Tenoro) / Conforte vós (Acompanhamento, Tenor).

Inicialmente, Watts não teve a pretensão deste se tornar um tema natalino, visto que o Salmo é Cristológico – Messiânico; porém, com o uso popular da igreja aliado ao arranjo de Mason, o hino ganhou notoriedade e tradicionais execuções.

No final do século 20, Joy to the World era o hino de Natal mais publicado na América do Norte, segundo o site hymnary.org[5]

A fim de elucidação; em alguns hinários constam como “autor/letra” do Joy to The World atribuído ao Rev. Guaracy Silveira (1893-1953); para esta informação precisamos entender que:

  • A letra original é de Isaac Watts;
  • Não há embasamento histórico documental sobre autoria de hinos por Silveira, mas sim, com atuação política[6];
  • Os textos referidos nos hinários citando ele como autor se trata de uma tradução ou paráfrase do original[7];
  • Silveira não foi o único a “traduzir” (alterar), temos também: Justus Henry Nelson (1849-1931); J. Costa, 1969; Donald Schüler, 1972

Referências:

HAWN, C. Michael. História dos Hinos: Alegria ao Mundo. Disponível em: https://www.umcdiscipleship.org/resources/history-of-hymns-joy-to-the-world-1>. Acesso em: 12.12.2019

HYMNARY.ORG. Alegria ao Mundo. Disponível em: <https://hymnary.org/node/6445>. Acesso em: 11.12.2019

OLIVEIRA, Cilas Ferraz de. Protestante na Política: O caso Guaracy Silveira. Tese de Doutorado. Universidade Metodista de Piracicaba (UNIMEP). SP. 2007.

PAULA, Sara de. O legado do Reverendo Guaracy Silveira. Disponível em: <http://www.expositorcristao.com.br/o-legado-do-reverendo-guaracy-silveira>. Acesso em: 22.10.2019

PAULO NOGUEIRA DIAS. FAMÍLIA DO REV. GUARACY SILVEIRA – Pastor que inaugurou o templo de Piracicaba. Disponível em: http://paulodiasnogueira.blogspot.com/2010/09/familia-do-rev-guaracy-silveira-pastor.html>. Acesso em: 22.10.2019

WORSHIP LEADER MAGAZINE. Alegria ao Mundo. Disponível em: <https://web.archive.org/web/20110718115809/http://www.worshipleader.com/index.cfm?tdc=dsp&page=features_detail&aid=57> Acesso em: 09.12.2019

 © 2019 de Hinologia Cristã – Cantos da Fé Cristã – Usado com permissão

[1] Colaboradora do site Hinologia Cristã – http://www.hinologia.org/carmen-licio/

[2] Colaborador do site Hinologia Cristã – http://www.hinologia.org/jonatas-fernandes/

[3] Alegria ao Mundo, numa tradução lireral.

[4] É um gênero de composição musical cantado e com conteúdo narrativo. Aproxima-se, em estrutura, à ópera, com coros e recitativos, mas não é peça destinada à encenação. Em geral, os oratórios têm temática religiosa, com questões extraídas das escrituras sagradas, entremeadas por narração intensa, perpassadas por uma carga dramática e com poucos diálogos.

[5] HYMNARY.ORG. Alegria ao Mundo. Disponível em: < https://hymnary.org/node/6445>. Acesso em: 11.12.2019

[6] Informação corroborada pela hinóloga Simei Monteiro, colaboradora do site Hinologia Cristã – http://www.hinologia.org/simei-monteiro/

[7]  Idem

(1893-1953)

Você pode gostar...

1 Resultado

  1. Carmen Silvia disse:

    Ficou muito bom!

Deixe uma resposta para Carmen Silvia Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *