Andraé Crouch

Biografia

Andraé Edward Crouch (1942-2015)

Andrae Crouch

Andraé Crouch, que faleceu aos 72 anos, foi não só um dos maiores cantores evangélicos de sua geração, mas também um dos mais competentes arranjadores para grupos vocais, compositor, regente de corais e pastor. Embora fosse mais conhecido por suas atuações no campo chamado evangélico, também se popularizou  no mercado secular destacando seu trabalho coral para Michael Jackson na canção “Man in the mirror” (1988),  para Madonna em “Like a prayer” (1989) e também para a Disney Film em sua trilha sonora para “Rei Leão” (1994). Sua grande paixão eram músicas que expressavam sua fé e também o ensino e pregação da Bíblia em sua igreja localizada em Pacoima, California.

Crouch se inspirava bastante em músicas no estilo pop contemporâneo, rock e rhythm and blues bem como os hinos chamados tradicionais. Por essa razão, suas performances eram, em sua maioria, em igrejas do “circuito branco”, o que incomodava alguns músicos mais puritanos que desejavam que suas apresentações ocorressem com maior intensidade nas comunidades negras, a exemplo de James Cleveland.

De acordo com seu livro biográfico “Through it all” (1974), Crouch e sua irmã gema, Sandra, nasceram em Compton, Los Angeles, e seus pais, Benjamim e Catherine eram ativos na Igreja de Deus em Cristo, de confissão pentecostal. Seu pai, além de pregador, se estabeleceu com  uma pequena firma de limpeza. Em 1951 mudou-se com sua família para San Fernando Valley onde fundou a Igreja Memorial de Cristo, inicialmente numa garagem.

Enquanto na faculdade em San Fernando, Crouch organizou o coral da igreja, que estava rapidamente crescendo e começou a se apresentar, juntamente com sua irmã Sandra, num grupo de sete componentes ao qual denominou “Os Cantores da Igreja de Deus em Cristo” . Entre esses cantores estava a futura artista/compositora da Motown Records,  Gloria Jones, bem como aquele que viria a ser um dos mais famosos tecladistas do mundo, Billy Preston.

Após sua formatura na Faculdade, Crouch foi convidado a trabalho no “Deesafio Jovem”, uma organização cristã dedicada à reabilitação de viciados em drogas e membros de perigosas “gangs” muito comuns na época. Assim, organizou o “Coro dos Recuperados” e começou a escrever canções de conforto  e encorajamento para os jovens sob seu tratamento.

Com membros da igreja, Crouch e sua irmã formaram  o “Andraé Crouch e os Discípulos” e em 1969 assinaram contratos com uma das maiores gravadoras cristãs da época, a Light Records, de propriedade do grande compositor e arranjador Ralph Carmichael. Esse grupo cresceu em popularidade e se tornou favorito da juventude, especialmente os do “Movimento Jesus”, em 1960 quando surgiram novas formas de louvor e adoração.

Embora suas canções eram influenciadas pelas tendências musicais da época, como o pop, soul e funk, Crouch nunca descuidou de suas mensagens evangelísticas. “Meu tributo” talvez seja uma de suas canções mais conhecidas, bem como “Breve Cristo vem”, “Não tardará” e “Cristo é a resposta” cujas letras eram tão diretas como uma pregação no púlpito.  Sua música era caracterizada por ritmos pontuados, inversão de acordes e uma colocação vocal bem dinâmica, com ensinos bíblicos, muitos deles baseados em sua própria experiência. Crouch afirmava que a música veio a ele como um presente já pronto, oferecido por Deus desde seus 11 anos de idade.  Ele nunca teve lições musicais formais. Era de tal forma respeitado que seu baterista e produtor, Bill Maxwell, dizia à seu respeito: “ele nunca toca o mesmo acorde duas vezes”. E de fato, nunca tocava o mesmo acorde duas vezes! Seu último álbum com “Os Discípulos” foi “Ao vivo em Londres” (1978). Em seguida gravou vários discos como carreira solo. Durante os anos 70 e 80 tentativas foram feitos para coloca-lo tanto no mercado cristão como no secular. Mas isso não ocorreu, pois achavam que seu estilo era “muito cristão para o mercado secular”.

Após a morte de seus pais, em 1995, ele assumiu o pastorado e direção da Igreja Memorial de Cristo, o que o fez diminuir suas atividades no campo das gravações. Daí até o dia em que faleceu gravou mais cinco  albums e somente dois deles com canções originais.

Crouch recebeu sete premiações do Grammy e em 1985 teve uma de suas canções indicada ao Oscar, no filme “Cor púrpura” (a canção “O céu pertence a você”) e em 2004 recebeu uma estrela na calçada da fama. Em 2009 sua música “Breve vamos ver o nosso Rei” foi cantada por seu coral no funeral de Michael Jackson.

No palco, suas apresentações refletiam a seriedade de sua vida cristã, mescladas com belíssimos testemunhos, expressões de louvor e palavras de exortação. Fora do palco era uma pessoa descontraída, alegre e dedicava boa parte do seu tempo ajudando cantores menos conhecidos.

Andraé Edward Crouch, cantor, compositor e arranjador nasceu em 1° de Julho de 1942 e morreu no dia 8 de Janeiro de 2015.

 

Tradução: Waldenir Carvalho (In Memoriam)

“Publicado originalmente em: http://www.theguardian.com/music/2015/jan/12/andrae-crouch”
© 2015 de Waldenir Carvalho – Usado com permissão

 

 Fotografia extraída de: (http://artcreationforever.com/content/andrae-crouch.html)

(1942-2015)

Você pode gostar...

2 Resultados

  1. Marister Magalhães Frota Prado disse:

    Muito me alegrei em saber mais informações deste talentoso servo de Deus. Também é motivo de alegria para mim louvar a DEUS através dos seus hinos que aqui foram citados, cujas letras foram tão bem traduzidas pelo maestro Waldemir Carvalho.
    André está agora com o Senhor!

  2. Marister Magalhães Frota Prado disse:

    Muito me alegrei em saber mais informações deste talentoso servo de Deus. Também é motivo de alegria para mim louvar a DEUS através dos seus hinos que aqui foram citados, cujas letras foram tão bem traduzidas pelo maestro Waldemir Carvalho.
    André está agora com o Senhor!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *